Jungle King

buscar
Renault

Quanto custa um Kwid usado? Preço e Fotos

A Renault, uma das montadoras mais conhecidas do mundo, está em meio a um período de transformação no Brasil e na Colômbia com o Kwid. Com mudanças significativas na sua linha de produção e estratégias de mercado, a empresa francesa busca consolidar sua presença no segmento de SUVs e repensar o futuro do compacto Kwid em solo brasileiro.
Publicado em Renault dia 30/09/2023 por Alan Corrêa

A Renault, uma das montadoras mais conhecidas do mundo, está em meio a um período de transformação no Brasil e na Colômbia com o Kwid. Com mudanças significativas na sua linha de produção e estratégias de mercado, a empresa francesa busca consolidar sua presença no segmento de SUVs e repensar o futuro do compacto Kwid em solo brasileiro.

Neste artigo, exploraremos as principais mudanças e os desafios que a Renault enfrenta enquanto busca manter sua relevância no mercado automobilístico.

A Renovação em São José dos Pinhais

A Renault está passando por um momento crucial em sua trajetória no Brasil e na Colômbia. As mudanças na fábrica de São José dos Pinhais, a introdução do Kardian e a expansão da produção do Kwid na Colômbia são passos importantes na busca da montadora por uma posição forte no mercado automobilístico.

A fábrica da Renault em São José dos Pinhais, no Paraná, Brasil, está passando por um momento de transformação. A montadora está descontinuando a produção de três modelos: Sandero, Logan e Captur. Essa decisão faz parte de uma estratégia mais ampla para focar em veículos mais rentáveis e competitivos no mercado brasileiro.

Para liderar essa nova fase, a Renault está prestes a apresentar o Renault Kardian, um SUV compacto que traz consigo diversas inovações. Uma das principais é o novo motor 1.0 TCe, que é turbo e conta com injeção direta flex, alinhando-se às tendências do mercado e às regulamentações ambientais cada vez mais rígidas. Além disso, o Kardian será construído sobre a plataforma CMF-B, proporcionando melhorias em termos de desempenho e eficiência.

O Kardian: Um Concorrente de Peso

O Renault Kardian entra em cena como um concorrente direto entre os SUVs 1.0 turbo, competindo com nomes como VW Nivus, Fiat Pulse, Chevrolet Tracker e Hyundai Creta. A Renault está apostando em uma estratégia de mercado que visa conquistar uma fatia significativa desse segmento altamente competitivo.

Para garantir o sucesso do Kardian, a Renault também planeja atualizar o Duster, um SUV maior, tornando-o mais equipado e valorizando sua oferta com o motor 1.3 TCe de 185 cavalos de potência. Essa é uma parte essencial do plano Renaultution, lançado em 2021, que busca impulsionar a rentabilidade da empresa no Brasil.

O Impacto nas Exportações do Kwid

No entanto, a expansão da produção do Renault Kardian no Brasil não acontece sem sacrifícios. A Renault anunciou um investimento considerável de US$ 100 milhões para transferir parte da produção do compacto Kwid para a fábrica de Envigado, na Colômbia. Essa unidade de produção pertence à Sofasa, uma parceira local da Renault, e já é responsável pela montagem de modelos como o Sandero, Logan e Duster, todos baseados na plataforma B0, que é considerada ultrapassada.

A partir de 2025, a fábrica em Envigado estará totalmente preparada para fabricar o Kwid, que, por sua vez, é construído sobre a plataforma CMF-B. A Renault planeja transformar essa unidade colombiana em uma base de exportação do compacto Kwid, enviando-o para 15 outros países. No entanto, é importante destacar que o mercado brasileiro ainda será abastecido com os Kwid fabricados em São José dos Pinhais.

O Kwid: O Futuro Incerto

Enquanto a Renault se prepara para essa série de mudanças, o futuro do Renault Kwid no Brasil permanece incerto. O veículo está prestes a completar 8 anos desde o seu lançamento, um período que geralmente marca o ciclo de vida de um automóvel. O que acontecerá a seguir para o Kwid no Brasil é uma pergunta que paira no ar.

Poderemos ver uma atualização profunda do modelo ou mesmo o surgimento de uma nova geração? Ou, por outro lado, será que o Kwid representará seu fim no mercado brasileiro? Essas questões permanecem em aberto, mas uma coisa é certa: a Renault está planejando uma verdadeira revolução no mercado automobilístico brasileiro, e o futuro de seus modelos será determinado nos próximos dois anos.

Jungle King Mapa do site

1234